Site Cultural de Feijó

Site Cultural de Feijó

Superação: jovem acadêmica de Odontologia emagrece 42 quilos e fala da adaptação ao novo estilo de vida

Valcilene pesava 112 quilos quando fez a cirurgia bariátrica em maio de 2016

A estudante de odontologia Valcilene Soares Vieira chegou a pesar 120 quilos, mas desde que resolveu mudar radicalmente seu estilo e qualidade de vida a sua história se tornou um exemplo de superação e conquistas.
Apesar do sobrepeso, ela conta que não sofria de nenhuma doença proveniente da obesidade, como diabetes, hipertensão ou taxas elevadas. Valcilene achava que não sofria de autoestima baixa até ela começar a ler uma entrevista de uma mulher sobre perca de peso, quando ela se viu vivendo a mesma situação.
Val mudou os hábitos e reeducou sua alimentação após a cirurgia /Foto: Arquivo pessoal
“Eu comecei a ler na revista Veja o depoimento de uma moça que falava sobre cirurgia bariátrica, ela contava sobre a dificuldade de sair de casa, em ter que se arrumar bastante para disfarçar as gorduras e o sobrepeso, por isso ela fez a cirurgia. Eu me identifiquei muito com aquilo e achava que a minha autoestima não era baixa, mas a partir dali eu decidi fazer a cirurgia”, conta Valcilene.
“Nem compro todas as roupas da loja, mas me sinto bem por poder provar todas sem problema algum”, disse Val
Ela também relatou que já havia tentado outros métodos, mas com o objetivo incorreto: “Já havia tentado por várias vezes emagrecer e até conseguia, só que voltava a engordar porque o meu objetivo era só emagrecer. Meu foco não era ter saúde, era só perder peso para uma viagem, para uma festa ou qualquer outra coisa, menos estar magra para ter qualidade de vida”, disse.
Valcilene pesava 112 quilos quando fez a cirurgia bariátrica em maio de 2016. Hoje com 42 quilos a menos e pesando apenas 70, ela conta que sua autoestima melhorou 90 por cento e que tem muito mais qualidade de vida.
“Nossa! Minha autoestima melhorou muito! (Risos). Eu achava que não tinha autoestima baixa, mas eu me frustrava quando eu chegava em uma loja e eu já tinha que pedir a roupa pela numeração, que era 52, e não tinha o prazer de escolher pelo modelo da roupa. Depois que emagreci eu já voltei na loja há uns meses e pedi uma bermuda 44. O vendedor olhou para mim, disse que esse tamanho iria ficar grande e me deu uma 42, mas todas que eu vesti entraram folgadas e ficaram boas no meu corpo. Para mim isso foi a maior felicidade, de entrar numa loja e vestir todos os vestidos e bermudas que ele trazia! (Risos) Nem comprei tudo, mas senti prazer em experimentar e me ver bem naquelas roupas”, disse.
Acadêmia deixou a baixa estima de lado e tomou uma atitude que mudou a sua vida /Foto: Arquivo pessoal
“Hoje eu mudei radicalmente minha alimentação, eu como de forma saudável, cortei carboidratos, alguns produtos com lactose. Faço trocas inteligentes dos alimentos e, devido eu postar nas redes sociais minhas principais refeições, muitas pessoas me seguem e vem falar comigo no privado, já recebi pessoas que eu nunca nem vi na minha casa para saber sobre a cirurgia. Se eu sofri alguma coisa, como o pós-operatório, eu respondo que não tive nenhuma reação ruim ou restrição de alimentos, posso comer um doce ou uma massa, só não como todos os dias porque não me convém pelo novo hábito de vida que decidi ter agora”.
Valcilene é acompanhada por um nutricionista e endocrinologista e, apesar de ter perdido mais de 40 quilos, ela finaliza dizendo que ainda não chegou à sua meta, que é alcançar os 60 quilos para depois trabalhar a massa magra do corpo e ficar com 65kg.
“Minha meta é perder 10kg e depois disso malhar para não perder a massa boa, porque se eu só emagrecer na dieta eu perco não só a massa da gordura, mas a massa magra também e eu quero mantê-la para não ficar doente”, finaliza.

Deixe um comentário

Nenhum comentário:

Imagens de tema por compassandcamera. Tecnologia do Blogger.